Cientistas da Unesp estudam novos compostos contra a dengue


Diversas regiões do Brasil têm registrado nos últimos meses aumento no número de casos de dengue, despertando mais uma preocupação nas pessoas que já enfrentam há um ano e meio a pior pandemia da história, a de Covid-19. Os problemas com a doença transmitida pelo mosquito Aedes aegypti parecem se repetir todos os anos com novos surtos que tiram o sossego da população. A falta de alternativas eficazes para mitigar a disseminação da enfermidade, bem como o aumento da resistência do inseto aos inseticidas atualmente aplicados, adiam o combate mais eficiente da doença. Por isso, cientistas do Instituto de Química (IQ) da Unesp, em Araraquara, estão mobilizados para encontrar novas estratégias que contribuam para melhorar esse cenário. Resultados inéditos obtidos recentemente pelos pesquisadores relatam compostos químicos promissores na eliminação das larvas do mosquito. As substâncias estudadas possuem origens distintas, algumas delas vindas da própria natureza e outra obtida sinteticamente, ou seja, produzida no laboratório. Saiba mais em: https://bit.ly/3jXsjzm